Instituição social de Goioerê recebe doação fruto de parceria lhara e Copacol

Voltada ao atendimento de crianças em vulnerabilidade social, a organização humanitária global Aldeias Infantis SOS, em Goioerê, recebeu uma doação da Ihara para aplicação em projetos ações voltadas à comunidade, com o apoio da Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata).

A entidade presta o serviço de acolhimento de crianças e adolescentes que tiveram o vínculo familiar rompido, até a conclusão de processos que estão em análise na Vara da Criança e do Adolescente. São 18 vagas oferecidas, dez delas estão ocupadas. Os acolhidos ficam em casas mantidas pela instituição, com todo acompanhamento, até que retornem as famílias, sejam adotadas ou completem a maioridade.

Com atividades no município de Goioerê e intenso envolvimento com a comunidade, a Assessoria de Cooperativismo da Copacol inscreveu projetos da instituição social em ações da parceira Ihara, empresa química brasileira que atua em tecnologia de inovação, no desenvolvimento de novas moléculas para o avanço da agricultura.

O trabalho foi selecionado e obteve um incentivo de R$ 20 mil – recurso entregue sexta-feira e que vai beneficiar os projetos Escola de Pais e Projeto Dê Asa. “A entidade foi escolhida pela importância das atividades desempenhadas com as crianças e os adolescentes. A Ihara tem essa possibilidade de incentivo fiscal, beneficiando instituições que desenvolvem trabalhos comunitários. Esperamos que esse recurso possa levar ainda mais longe esse trabalho”, ressalta Líbero José Outeiro, administrador técnico de vendas da Ihara.

Por meio de atividades lúdicas, as crianças aprendem sobre a prática do xadrez. A atividade ajuda na concentração de atividades diárias e na interdisciplinaridade. Além de partidas pesquisas sobre o jogo, estudos sobre a origem e movimentação das peças, os inscritos participam de jogos presenciais e on-line. Outras brincadeiras educacionais são desenvolvidas, desenvolvendo a criticidade, resgatando tradições e mantendo o relacionamento entre as crianças, como o jogo Stop: após a escolha de uma letra, várias outras palavras com a inicial escolhida devem ser relacionadas. Quem completar a relação mais rápido vence a partida. A disputa muito simples ajuda no desenvolvimento lógico e agiliza o pensamento dos participantes. Filmes também são exibidos, sempre com objetivos educacionais, levando uma mensagem as crianças, que participam de elaboração de resenhas e ilustrações. “É uma grande satisfação saber que entidades mantém atividades importantes para o desenvolvimento de nossas crianças e assim proporcionarmos um futuro melhor a elas. A Copacol se sente horada e agradecida pela Ihara em escolher e ajudar a esse projeto em meio a tantos outros. Esse recurso oportuniza novas ações em favor da comunidade onde estamos inseridos”, afirma Elizete Lunelli Dal Molin, assessora de Cooperativismo da Copacol.

A organização Aldeias Infantis SOS em Goioerê foi fundada pelo padre Luigi Depaoli, em 2 de abril de 1978 – ação que ele conheceu na China, durante uma viagem religiosa.

ALDEIAS INFANTIS SOS

Aldeias Infantis SOS é uma organização sem fins lucrativos, de promoção ao desenvolvimento social que trabalha desde 1949 na defesa, garantia e promoção dos direitos de crianças, adolescentes e jovens. O foco, em 133 países e territórios, são crianças em situação de vulnerabilidade social, que perderam ou estão prestes a perder os cuidados de suas famílias. O trabalho se concentra no fortalecimento de famílias e comunidades, prevenindo o abandono e as diversas situações de violação de direitos. No Paraná são três Aldeias Infantis SOS: uma em Goioerê, outra em Cianorte e a terceira em Foz do Iguaçu.

A entidade apoia serviços de proteção e cuidado diário a crianças e adolescentes, enquanto seus pais trabalham; atenção nutricional; educação inicial; atenção psicopedagógica; orientação para saúde da mulher; capacitação para geração de emprego e renda, fortalecimento das lideranças e potencialidades locais; apoio legal e orientação para cuidado e proteção de seus filhos; fortalecimento e integração da família. “Desenvolvemos o acolhimento institucional e fortalecimento de vínculos. Essa doação é muito bem-vinda e vai nos ajudar na complementação dos projetos, que são fundamentais para o desenvolvimento lúdico pedagógico social. Com nosso trabalho, fornecemos subsídios para que as crianças tenham independência, caso não sejam adotadas ou não voltem para suas famílias” complementa Elizabete de Macedo Pereira, coordenadora de serviço de acolhimento da organização Aldeias Infantis SOS, em Goioerê.

Read Previous

Atleta de Nova Aurora participa de corrida global de solidariedade para arrecadação de alimentos

Read Next

Cafelândia está vacinando hoje idosos de 62 anos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Siga no Instagram